Amar como fomos amados

“Com isso todos saberão que vocês são meus discípulos, se vocês se amarem uns aos outros!” (Jo 13.35)

Um dos exercícios mentais que faço é imaginar outras maneiras de se completar um texto bíblico. Não porque quero mudá-lo, mas para me “livrar” de outras opções que soam mais “tentadoras”. Sinto-me tentado a reescrever o texto acima assim: “Com isso todos saberão que vocês são meus discípulos, se vocês tiverem a teologia correta”. A lista de opções é infinita:  “se vocês resolverem todos os problemas da sociedade”; “se vocês tiverem grande conhecimento e sabedoria”; “se vocês tiverem o poder para curar toda enfermidade”; “se vocês forem generosos” ; “se suas orações forem totalmente atendidas”; “se vocês demonstrarem ter intimidade com Deus”; “se vocês cantarem os louvores certos”; “se os dons forem abundantes entre vocês”; “se as estratégias de evangelismo forem boas”; “se o serviço social for constante“; “se vocês possuírem um bom programa de treinamento”

Porém, se pensarmos um pouco, veremos que não haveria outra maneira de se completar a frase. Se Deus é amor, e somos seus filhos, e corpo de Cristo, do que nós somos feitos? Quando Deus nos deu o poder de sermos feitos seus filhos, passamos a compartilhar a mesma natureza de Deus: somos amor. Assim, fica fácil. Deus nos amou e nos atraiu com benignidade (Jr 31.3). Fomos constrangidos por seu amor (2Co 5.14). Passamos a amar segundo quem nos amou primeiro (1Jo 4.19).

Às vezes, pensamos em fazer discípulos como quem vende títulos de um clube, e não como quem conta a um irmão que ama que, embora ele ainda não saiba, ele tem um Pai e, tendo um Pai, tem uma família e, tendo uma família, precisa aprender como a família funciona e pensa.

Queremos fazer discípulos? Que tal começar amando como fomos amados?

Gustavo Coutinho, Botucatu, SP

4 comments on “Amar como fomos amados”
  1. Sílvia Campelo

    É acreditar no Evangelho como única opção para o outro. É cumprir o 1° mandamento. É entende de modo amplo que nos somos o canal que Deus resolveu usar pela sua graça para fazer o outro entender que Deus ainda o ama. É compartilhar o amor a partir de ações concretas.

  2. mauro gouveia

    É o que vemos em 1a Co 13

    1 Coríntios 13: 4. O amor é sofredor, é benigno; o amor não é invejoso; o amor não se vangloria, não se ensoberbece, 5. não se porta inconvenientemente, não busca os seus próprios interesses, não se irrita, não suspeita mal; 6. não se regozija com a injustiça, mas se regozija com a verdade; 7. tudo sofre, tudo crê, tudo espera, tudo suporta. – Bíblia JFA Offline

  3. mauro gouveia

    Seu sou discípulo eu sigo meu Senhor e quero ser semelhante a ele, ‘Sede meus imitadores, como também eu o sou de Cristo’. 1a Co 11.1.
    E Ele nos amou tanto que morreu por nós e cabe a nós um pouco de ação em, pelo menos, ‘amar nosso semelhante como amamos a nós mesmos’.

    • mauro gouveia

      Em Lucas 10:27 …e: amarás a teu próximo como a ti mesmo …isso exige muita disposição, abstenção e muita fé para deixarmos nosso egoísmo e egocentrismo e praticarmos o amor que Cristo nos ensinou!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *